segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Declaração Universal dos Direitos Humanos

A 10 de Dezembro de 2008 assinalam-se os 60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
E porque não é demais relembrar...

4 comentários:

Margarida Portugal disse...

Obrigada, Zé, por nos recordares este acontecimento magnífico da história da humanidade.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos, após as atrocidades da 2ª guerra mundial, foi o grito de reconhecimento da dignidade fundamental de cada pessoa; de que se poderia atingir a realização do sonho sempre vivo no mais profundo do ser humano: a liberdade, a paz e a alegria de viver. Foi um passo fundamental para na história da humanidade.
Um passo de uma caminhada que não podemos deixar de acelerar.
O drama no Darfur, a tragédia em Bombaim, o desastre dos nossos políticos (que prometem quase tudo, cumprem quase nada e nos tratam como se fôssemos imbecis), as necessidades básicas que tantas pessoas ainda têm por satisfazer… enfim os direitos fundamentais que ainda não são realidade, só podem impelir-nos a arregaçar as mangas.
Ao celebrarmos a magnífica Declaração Universal dos Direitos Humanos é fundamental que cada um de nós perceba que tem deveres a cumprir.
Arregacemos, pois, as mangas e não tardará a aurora da liberdade, da paz e da autêntica alegria de viver.
Guida

Francisco disse...

Bom poste nos tempos que correm é necessário defender este tipo de valores

BECRE disse...

"Para que o mal triunfe basta que os homens bons nada façam."

Podemos pouco? Ainda assim fará sempre a diferença!

Francisco disse...

Se querem saber mais sobre o Darfur leiam o tempo das catanas